Presidente da ALRN celebra dia histórico com chegada das águas do São Francisco ao Estado

“A chegada das águas do São Francisco ao RN demorou 16 anos. Uma das obras de Estado que talvez tenha sido a mais demorada nesses últimos tempos. Finalmente, um governo olhou a necessidade de enfrentar um quadro de desigualdade regional que perdura muito tempo”, disse o deputado Ezequiel.

Em discurso na sessão plenária, o parlamentar classificou o fato como “um dia histórico” para o povo do semiárido nordestino, local de origem de Ezequiel Ferreira que conhece bem a realidade do sertanejo, sendo natural de Currais Novos, na região Seridó.

A chegada das águas do São Francisco ao Rio Grande do Norte foi celebrada nesta quarta-feira (09) pelo presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB). Em discurso na sessão plenária, o parlamentar classificou o fato como “um dia histórico” para o povo do semiárido nordestino, local de origem de Ezequiel Ferreira que conhece bem a realidade do sertanejo, sendo natural de Currais Novos, na região Seridó.

Ezequiel relembrou o empenho da Assembleia Legislativa ao longo do tempo em lutar a favor da conclusão da obra. “Esta Casa nunca se conformou com a vida severina de nosso povo que sente as agruras da seca”, disse o deputado. Durante esse tempo, vários eventos foram realizados pelo Legislativo, como o “RN pela Transposição, em 2015.

Além disso, o presidente da Casa apontou que a Transposição era uma “dívida que o governo brasileiro tinha com o Nordeste”. Ezequiel ainda ressaltou o papel do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho (PL), que, “conhecedor do sofrimento agudo da falta de água, entendeu que não havia mais espaços para medidas paliativas”.

“A chegada das águas do São Francisco ao RN demorou 16 anos. Uma das obras de Estado que talvez tenha sido a mais demorada nesses últimos tempos. Finalmente, um governo olhou a necessidade de enfrentar um quadro de desigualdade regional que perdura muito tempo”, disse o deputado. “Temos certeza de que isso tornará nossa região muito mais produtiva, ajudará a combater a pobreza local e atingirá objetivos do desenvolvimento sustentável”, completou em seguida.

Para o presidente da Assembleia, o atual governo brasileiro “deu a devida importância ao sofrimento do povo nordestino, estabelecendo prioridade e destinando recursos para sua execução”.

Ainda em seu discurso, Ezequiel destacou o anúncio feito pelo ministro Rogério Marinho de mais R$ 10 milhões para as obras da Barragem de Oiticica, assim como os avanços das obras do Ramal do Apodi e da adutora do Seridó, que serão determinantes para a chegada das águas a diversos municípios potiguares.

São mais de 16 milhões brasileiros que moram no semiárido, em mais de 540 municípios, que serão beneficiados pela Transposição do São Francisco, considerada a maior obra hídrica em construção no mundo, com mais de 3 mil quilômetros de adutoras e canais.

Ezequiel relembrou o empenho da Assembleia Legislativa ao longo do tempo em lutar a favor da conclusão da obra. “Esta Casa nunca se conformou com a vida severina de nosso povo que sente as agruras da seca”, disse o deputado. Durante esse tempo, vários eventos foram realizados pelo Legislativo, como o “RN pela Transposição, em 2015.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.