POLITICA: Qual é mesmo o tamanho do MDB no Rio Grande do Norte ?

Artigo por Jan Varela – jornalista, advogado, presidente do PCdoB Natal.

JAN VARELA – JORNALISTA E DIRIGENTE DO PCdoB/RN.

O MDB no Rio Grande do Norte é a familia Alves, que desde os anos 60 influenciam nos rumos politicos do estado, elegendo governadores, senadores, presidentes da Câmara Federal e do Senado Federal, prefeito da capital, deputados federais e estaduais; Ministros de Estado, membros do Tribunal de Contas.

O início da trajetória política da familia Alves se deu em 1961 com a eleição de Aluízio Alves como governador do Rio Grande do Norte, alternando o comando político do estado com a familia Maia.

A inflexão se dá a partir de 2002 quando a familia racha com Carlos Eduardo Alves, então vice-prefeito de Natal, junto com seu pai, Agnelo Alves, na época prefeito de Parnamirim, rompem com Garibaldi e Henrique Alves, passam a apoiar para o governo do estado Wilma de Faria, herdando o comando da prefeitura de Natal.

É a partir desse momento que se analisa qual MDB/Alves tem densidade eleitoral no Rio Grande do Norte.

A última vez que um Alves governou o estado foi Garibaldi há 20 anos (1995 à 2002), que tentou voltar ao governo em 2006 e foi derrotado por Wilma de Faria, já Henrique Alves reunificou a familia em 2014, construiu uma gigante frente política com Alves e Maia no mesmo palanque e foi derrotado por Robinson Faria.

Carlos Eduardo Alves, herdando a prefeitura de Natal em 2003, já governou a capital do estado por 3 mandatos e é reconhecido por muitos como o grande eleitor da capital, indo ao 2º turno da eleição pra governador em 2018 e na eleição para prefeitura de Natal em 2020 indicou Aila Maria Ramalho Cortez, prima de sua esposa, Andrea Ramalho, candidata a vice-prefeita de Alvaro Dias, demostrando que tem força política.

Hoje o MDB no Rio Grande do Norte administra 38 prefeituras, com a maior cidade sendo São José do Mipibu, com pouco mais de 44 mil habitantes, governada pelo prefeito José Figueredo, ligado politicamente a familia Dantas.

Dessas 38 administrações municipais, o PT compõe com 4 vice-prefeitos, e participa de mais 3 governos, totalizando 7 cidades MDBistas parceiras do partido da governadora Fátima.

O MDB vive hoje a dificuldade de formar chapas de Deputado Federal e Deputado Estadual, precisando escalar o ex-senador Garibaldi para ser candidato no lugar do seu filho, como o objetivo de isolar seu primo Henrique Alves que tambem deseja ser candidato a deputado federal. Já Walter Alves será candidato a deputado estadual, no sonho (sem combinar com os russos) de presidir a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

O MDB no Rio Grande do Norte hoje é força auxiliar dos grupos que disputam o protagonismo político, é instrumento de sobrevivência de parte da familia Alves.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.