Parnamirim abandonada à mercê de uma péssima administração

Basta uma chuva intensa cair na cidade “Trampolim da Vitória” que em questão de minutos alaga as principais ruas e avenidas do município, a desesperança logo se abate nos moradores que moram nos bairros que ainda sonham com a chegada da pavimentação pelo poder público, quando isso acontece nos faz logo lembrar de como a terceira maior e mais rica cidade do Rio Grande do Norte está abandonada.

PARNAMIRIM CARECE DE UM PREFEITO COM OUTRO PERFIL

Alguém que não se preocupe apenas em programar sessões de dança próximo ao seu gabinete, afastando a população para não reclamar da ausência de políticas e cercado de puxa-sacos oficiais. Alguém que mostre um mínimo de preocupação com a falta de estrutura nas escolas, com o gosto horrível da água que sai das torneiras, com o péssimo transporte coletivo, com o lixo que se acumula na rua, com as praças e bairros sem iluminação.

Sem grandes obras, sem a construção de escolas, sem unidades básicas de saúde que funcionem com mais conforto e segurança para os profissionais e usuários do SUS, sem cuidado especial com o meio ambiente. Os investimentos foram reduzidos drasticamente e não tem desculpas se for falar que é por conta da pandemia, pois desde o início da atual gestão em 2017, só se corta fita anunciando rotatória ou a pintura de alguma faixa de pedestre.

Desde que Rosano Taveira da Cunha (PRB), tomou posse como prefeito de Parnamirim, em 2 de janeiro de 2017, a cidade está entregue às traças, ao abandono, à falta de administração comprometida com os reais problemas da cidade “Trampolim da Vitória”.

Triste. Cruel. Melancólico. Injusto para um município que já foi reconhecido como uma das melhores metrópoles para se viver no Brasil. Feio para uma cidade que foi eleita modelo de gestão e participação e que já teve um dos melhores IDEB’s do país.

Hoje, vive em Parnamirim quem não tem opção para fugir para outras cidades, seja por motivos familiares, profissionais ou qualquer outro, porque tudo o que não se encontra no município é qualidade de vida. A segurança é caótica, os serviços de capina e varrição deixam muito a desejar na área periférica, a iluminação pública é insuficiente nas ruas, nas avenidas, nas praças e nos bairros mais distantes do Centro Administrativo. O transporte coletivo é um jogo de loteria. Com muita sorte, o usuário consegue um lugar confortável em ónibus ou transporte opcional.

Nunca antes na história a cidade esteve tão mal cuidada, tão suja, tão abandonada, tão às escuras, tão mal administrada, tão jogada às traças. Fico a pensar com meus botões porque uma pessoa que se diz filho de Parnamirim, deu às costas para todos e governa com mãos de ferro. Não consigo encontrar resposta. Talvez a resposta possa ser dada pelos eleitores do atual prefeito de Parnamirim. Mas agora que a cidade está um lixo, parece que sumiram os eleitores e eleitoras do coronel Taveira.

Saudades do tempo em que eu tinha orgulho de ter nascido, crescido e de viver em Parnamirim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.