O Deputado Estadual Michael Diniz (SDD) declara apoio aos profissionais da optometria do RN e a privatização da Caern

O deputado estadual Michael Diniz (SDD) aproveitou a presença dos trabalhados em optometria do RN nas galerias do plenário, na sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, nesta terça-feira (16), e direcionou o discurso para eles.

O parlamentar foi o propositor do debate, que aconteceu dia 09 de agosto, sobre a reformulação da Lei Estadual 10.244, que proíbe a comercialização de lentes de grau ou de contato sem prescrição médica e que optometristas atendam clientes para exames de visão.

Pela lei, que está em vigor desde 2017, fica proibido o funcionamento de estabelecimentos óticos ou similares que comercializem lentes de grau ou de contato sem prescrição médica.

Na norma, ficou vedado ao optometrista não-médico manter estabelecimento de qualquer natureza que atenda pessoas para “exame médico-oftalmológico”.

No entendimento dos profissionais da área de optometria, porém, não há uma invasão de competência.“Quando conheci a realidade da classe trabalhadora, vi a aflição dos trabalhadores querendo apenas trabalhar e levar mantimentos para casa.

Nesta Casa Legislativa, assumi o compromisso de lutar e continuarei lutando incansavelmente, e agora, com a frente dos trabalhadores da optometria. Vocês podem contar com o meu apoio.

Nesse novo Projeto de Lei, que enviei, existe a porta aberta para a Assembleia Legislativa cessar o clamor desses trabalhadores que querem voltar suas vidas atuando na profissão sem o impedimento de nenhum ente público. A optometria do RN voltará a ser livre para trabalhar”, falou.

Privatização da CAERN

Questionando a eficiência dos serviços prestados pela Caern à população, o deputado Michael Diniz (SDD) afirmou que a empresa deveria ser privatizada a fim de oferecer mais resultados ao contribuinte potiguar. Seu pronunciamento aconteceu durante a sessão plenária desta quarta-feira (17) na Assembleia Legislativa.

“A iniciativa privada e o povo brasileiro são tratados literalmente como se fossem bandidos. Nesse país só quem tem regalia é quem comete algo contra a sociedade”, afirmou o deputado, que se posicionou contra os impostos cobrados ao contribuinte, citando como exemplo o IPTU.

Em relação à Caern, o deputado disse que a população potiguar sofre com a falta de água e a baixa qualidade dos serviços prestados.

“A Caern precisa deixar de ser esse órgão público que está ficando encharcado e ineficiente e precisa começar a dar resultado para o contribuinte. Na iniciativa privada os donos buscam ter lucro, enxugar a folha salarial, buscam mais recursos e inovação e isso a gente não vê acontecendo”, criticou o parlamentar, finalizando: “Precisamos nos livrar desse peso”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.