Michael Diniz quer consultar população sobre reativação do aeroporto em Parnamirim

O deputado estadual Michael Diniz (SDD) anunciou que vai trabalhar para convocar um plebiscito para consultar a população potiguar sobre a reativação do Aeroporto Augusto Severo. A afirmação foi feita em audiência pública realizada na manhã desta segunda-feira (29) na Assembleia Legislativa do RN, para tratar da restituição da operação aeroportuária e área do aeroporto internacional de São Gonçalo do Amarante para o aeroporto localizado em Parnamirim.

“A proposta é reativar [o Aeroporto Augusto Severo] por meio da Aeronáutica em parceria com o Ministério da Defesa. Um estudo técnico feito pelo Ministério da Infraestrutura destacou o potencial do aeroporto que sempre deu lucro e é mais barato. Diante disso, vamos convocar o primeiro plebiscito da história do RN para reativação do Aeroporto Augusto Severo. A população do RN não foi consultada há 8 anos e agora paga por esse erro”, disse depois de afirmar ter recebido parecer positivo da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) sobre a reativação do aeroporto Augusto Severo.

“A desativação do Aeroporto Augusto Severo deixou uma série de promessas para a população, como o tão falado hub da TAM, que foi para Fortaleza, entre outras perdas. Mas o que me impressionou foi nunca ter visto um político ir brigar pelo patrimônio da sua cidade. Diante disso fui a Brasília, participei de reuniões e tenho o sentimento de ser pai dessa luta”, argumentou Michael Diniz.

Defensores do pleito, o presidente da CDL Parnamirim, Bira Marques, e o presidente do Instituto de Advogados Potiguares, Marcelo Torres, elogiaram a proposição de um plebiscito. “A ida do aeroporto para São Gonçalo teve efeito negativo, tanto é que foi devolvido. E se a sociedade clama, a gente só tem a perceber que a proposição é muito bem vinda”, disse Marcelo Torres. Para Bira Marques, “nada que foi prometido para o aeroporto de São Gonçalo aconteceu”.

O ex-comandante de aviação civil e especialista no setor, Nestor Galhardo, criticou a forma que o aeroporto de São Gonçalo do Amarante foi feito.

“O aeroporto de São Gonçalo é horroroso, antipático. Ele foi construído para ser de carga, quando viram que os aviões grandes não iam pousar aqui, transformaram em aeroporto de passageiros. Mas esqueceram das pessoas. Aquele caixote não permite que as pessoas vejam os aviões. Todos os grandes aeroportos permitem a visão dos aviões, o homem gosta de avião”, exemplificou. O especialista também apresentou uma série de sugestões, como transformar o aeroporto Aluízio Alves, em aeroporto de conexão.

Representando a prefeitura de Natal, o chefe de gabinete da Secretaria Extraordinária de Gestão de Projetos, Abraão Júnior, declarou apoio à iniciativa. “O turismo de Natal está prejudicado e não podemos ficar sem aeroporto”, disse.

Presentes no debate, os empresários Manoel Diniz e João Helder, e representantes da sociedade civil organizada, Agenor Neto, do SindPostos, Mateus Fernandes, do Direita Jovem, e André Arruda, do blog Senadinho Macaíba.

Segundo Michael, os senadores e deputados federais da bancada potiguar foram convidados para o debate.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.