Glacia Marilac, pré-candidata a Deputada Estadual destaca o poder da informação para mudar a política

Jornalista de terras potiguares, a Pré-candidata a Deputada Estadual, Glacia Marilac (PDT) decidiu usar a experiência dos longos anos de comunicadora para formar sua base de campanha. “Até pouco tempo, eu virava as costas para a política, mas percebi que só podemos mudar a realidade, estando dentro dela. Entendi que cada um de nós podemos ser mais úteis e efetivos à uma proposta de transformação se participarmos ativamente, de posse das devidas prerrogativas” destaca.

A história de Glacia na política não é de agora “Resolvi sair da minha zona de conforto e partir para a ação. Me candidatei à vereadora em 2020, fiz uma campanha com poucos recursos, mas foi muito bonita e consegui ser a candidata mais votada do meu partido. Este ano, uma pessoa a quem respeito bastante, Andréa Ramalho, me convidou para integrar o PDT e me incentivou a sair pré-candidata à legislatura estadual. Como eu já havia assumido que a política faria parte da minha vida invariavelmente, aceitei o convite de colocar meu nome a disposição e apoiar Carlos Eduardo que será o nosso senador” acrescentou.

Considerada uma das grandes Jornalistas que o Estado do Rio Grande do Norte já teve, Glacia, tem uma base de campanha sólida e voltada para a sociedade. “Tenho levantado a bandeira do amor aonde vou, como ferramenta balizadora para o sucesso de qualquer iniciativa. Agora, o cenário político brasileiro passa por um momento tão sensível que só o amor pode, mais uma vez, ajudar a me posicionar de maneira construtiva e estratégica, como ponte para unir as pontas opostas.Então, o amor retorna ao nosso discurso como filtro para os meus argumentos, para as defesas das pautas que ajudarei a votar e a fiscalizar na casa legislativa do estado” disse.

A pré-candidata ainda acrescenta “Um amor que pode ser tangenciado com ações práticas para a justiça social e o bem estar coletivo. Tem algumas bandeiras que são resultado de ações e trabalhos que já desenvolvi em benefício da coletividade como, por exemplo, educação cidadã, saúde mental, meio ambiente incluindo a causa animal e educação. Nelas, debruçarei com ainda mais força”.

Vários pré-candidatos tem visitado todo o Estado levando suas propostas. Com Glacia não é diferente “Minha candidatura foi homologada neste último final de semana, mas tenho recebido bastante manifestações de apoio do Seridó, região de onde vêm minhas raízes, e também da grande Natal: Parnamirim/Pium, Nísia Floresta, São Gonçalo do Amarante, Ceara Mirim, e inclusive o mossoroense tem demonstrado bastante carinho em relação à minha decisão”.

A pré-candidata pelo PDT já sentiu esse gostinho de conhecer o povo Potiguar de perto “Já fiz reportagens em todas as regiões do RN e conheço a realidade de perto. Me sinto muito bem acolhida pelo Estado que adotei como casa e que já tenho inclusive o titulo de cidadã pelos serviços prestados” .

Em relação as principais metas caso seja eleita, Glacia destaca “Além das bandeiras que citei como áreas para as quais já desenvolvi projetos socioambientais, eu tenho ainda propostas para o esporte, por exemplo, com um projeto bonito para o retorno dos JERN’S, gincanas para educação política dos jovens, Cidades Inteligentes e Cidades Afetivas, que estamos iniciando a formatação, enfim, são ações colaborativas que plantam, no presente, a construção de um futuro melhor para a coletividade.É importante ressaltar aqui o papel do legislador que, além de transformar as demandas da sociedade em Leis, tem a função de fiscalizar se as Leis existentes estão sendo aplicadas corretamente ou se estão sendo ignoradas em função de interesses escusos, que não têm impacto positivo para a coletividade. Como sou jornalista e fui repórter durante mais de 20 anos, tenho a prática da fiscalização bastante desenvolvida. Sou muito boa em levantar o tapete para ver se tem sujeira embaixo dele” ressalta.

Visto o cenário político que nos encontramos, as mudanças que a pré-candidata deseja realizar são várias, mas tem algumas mais importantes. “A primeira mudança que eu espero poder ajudar a construir é aumentar a presença das mulheres no cenário político vigente. Por isso, eu convido mais mulheres a se candidatarem aos cargos públicos eletivos. Acredito que, em maior número, estaremos ainda mais empoderadas e poderemos empreender a segunda mudança que me proponho a ajudar a construir: que até 2050 haja uma maioria significativa de políticos honestos, que atuem no desenvolvimento sustentável de fato para o meio ambiente e para os brasileiros em geral, que precisam ter quem zele e promova os seus direitos”.

O número de indecisos nas pesquisas políticas só tem aumentado, para eles e para quem ainda não pensou em quem votar, Glacia Marilac reforça “Eu incentivo os eleitores que desenvolveram consciência política, que têm algo de bom a contribuir com o mundo, que considerem a possibilidade de fazer isso do lado de cá, por dentro dos muros. Se as pessoas sensatas, que conhecem as engrenagens do sistema, não se dispuserem a participar deste cenário como protagonistas, nós continuaremos olhando de longe, por cima das muralhas que separam a sociedade dos representantes que ela mesma elegeu, com descontentamento, com uma voz baixa, pequena. Vamos superar o medo e a repulsa à política. Vamos nos valer dela mesma como ferramenta, legítima que é, de transformação para o mundo que a gente pode ousar sonhar” conclui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.