Exclusivo: Quem é Júlia Arruda: publicitária que está no 4º mandato de vereadora e agora quer a ALRN

Por Marcos Neruber

Com quatro mandatos como vereadora de Natal, a publicitária Júlia Arruda (PCdoB) pretende ampliar o trabalho desempenhado na capital potiguar para todo o Rio Grande do Norte. Para isso, está concorrendo a uma vaga na Assembleia Legislativa nas Eleições 2022. Em entrevista Exclusiva ao Jornal do Estado, ela falou sobre trajetória e planos.

A Candidata a Deputada Estadual resolveu entrar de vez na política em 2008, estimulada por amigos e familiares que a viam atuando nos bastidores das campanhas, especialmente a do pai, o ex-deputado Leonardo Arruda.

Naquele ano, após a Operação Impacto e sem vereadoras mulheres, Júlia Arruda se dispôs a preencher uma lacuna. “A imagem da Câmara estava completamente desassociada do que a população natalense esperava dos seus representantes. Eu fui com esse discurso de renovação, de reoxigenar a Câmara e também resgatar a bancada feminina”, conta, lembrando também que, com apenas 26 anos, era alvo de desconfiança, mas desde que foi eleita, mostrou o seu trabalho.

Assumiu a CEI dos contratos da gestão da ex-prefeita Micarla de Sousa, foi eleita Parlamentar do Ano e foi a primeira mulher a ocupar temporariamente a Presidência da Câmara e a se reeleger vereadora.

Atua em pautas principalmente relacionadas aos direitos de crianças, adolescentes, mulheres e pessoas com deficiência.

“A atividade de vereador é muito dinâmica, tem que estar na comunidade, saber como tá a unidade básica de saúde, como está a creche, se tem merenda, se tá tendo aula, a iluminação, a pavimentação. Isso faz parte do nosso dia a dia, mas tem pautas que, realmente, eu digo que são os xodós. Eu tenho a pauta da criança e do adolescente, da pessoa com deficiência, da inclusão, da diversidade e, com certeza também a pauta das mulheres está bastante presente. Eu digo que não basta ser mulher, tem que ser mulher e ter o comprometimento com as pautas das mulheres, porque muitas das que aí estão não nos representam em nada”, diz a candidata.

Foi com essa atuação que em julho de 2021 assumiu a Secretaria de Estado das Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (Semjidh), pasta que, segundo ela, dialoga muito com os movimentos sociais e “tem a cara da gestão da governadora”. Em abril de 2022 deixou o cargo para poder se candidatar nas eleições deste ano.
“Eu peguei a Semjidh em um momento praticamente de retomada, retomada dos eventos presenciais, da possibilidade dessa articulação. É uma secretaria de articulação com os movimentos (…) Tive o desafio de reposicionar a Semjidh”.

Em Natal, menciona a luta pela democratização das creches, que ainda tem as vagas sorteadas para que as mulheres tenham um local para deixar os filhos para sair pra trabalhar.

“Como é que a gente fala de empoderamento feminino, de independência financeira, se a mulher sequer tem uma rede de apoio? Muitas vezes não conta com o município que possa ofertar esse apoio, pra que ela possa de fato ser dona da sua vida, do seu destino e muitas vezes não se submeta a uma situação de ciclo de violência”.

Segundo ela, o objetivo desse trabalho é garantir que as mulheres possam ser livres. “Por trás de cada número frio, tem uma mulher que é vítima de violência e isso afeta a presença dos filhos no ambiente escolar”.

Júlia Arruda é autora da lei que cria a Patrulha Maria da Penha (PMP) em Natal, que qualificar os serviços de atendimento e orientação policial no enfrentamento à violência doméstica contra mulheres. No estado, participou da expansão e interiorização da patrulha, que chega atualmente a mais de 10 municípios, com pontos em Caicó e Mossoró.

Ela acredita que o momento exige ainda mais participação e que as pautas que ela defende devem estar no centro do debate dessas eleições, diante das ameaças da retirada de direitos, sobretudo das minorias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.