Engordamento de Ponta Negra será entregue em 2024

O serviço de engorda da praia de Ponta Negra, que vai alargar a faixa de areia de um dos principais cartões-postais do Rio Grande do Norte, só pode ser iniciado de fato quando outras etapas forem vencidas, e uma delas deve começar nesta semana, com a instalação do canteiro de obras pela Edcon Construções LTDA, empresa responsável pela obra de proteção costeira, também conhecida como enrocamento, e que já solicitou autorização ao Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), que tem um prazo de três dias úteis para entregar a licença. Esse prazo, segundo o secretário de Infraestrutura de Natal, Carlson Gomes, vai até a terça-feira (18).

O serviço será feito em um trecho de 2 quilômetros e deve ter uma estrutura diferente da que existe no enrocamento já feito na praia.

“O enrocamento é a proteção Costeira que tem 2 km feito por pedra do Morro do Careca até o final do calçadão. E vamos fazer mais 2 km de onde terminou por pedra até depois do hotel Serhs, na Via Costeira, sendo que o que está de pedra vai ficar lá, e o novo vamos fazer de bloco”, diz o secretário Carlson Gomes explicando onde será a obra.

A engorda só poderá acontecer onde houver a proteção costeira, por isso a última obra poderia ser iniciada antes que a primeira fosse concluída, dado que já existe um trecho com o enrocamento feito. No entanto, existem outros passos importantes a serem superados.

O primeiro ponto é a realização de uma audiência pública para apresentação do projeto aos interessados na obra, especialmente a população.

A Secretaria já solicitou ao Idema a publicação de um edital convocando a população para o encontro, que deve acontecer na data prevista de 17 de novembro, às 9h, no Hotel Praiamar.
“O projeto da engorda, só não temos aprovado porque queremos apresentar à população para que, aprovado o projeto, nós possamos licitar a obra, porque os projetos que nós já temos”, explica o secretário da Infraestrutura de Natal.

O segundo obstáculo a ser superado para que os trâmites para início da obra avancem diz respeito ao sistema de drenagem da região próxima a praia de Ponta Negra.

“Aquela parte alta de Ponta Negra, na Avenida Roberto Freire, nós vamos modificar aquela drenagem ali para a água – das chuvas – não descer com velocidade, porque se isso acontecer e ela entrar na praia do jeito que é hoje, ela vai devolver a areia para o mar”.

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, trata a obra como vital para o desenvolvimento da cidade.

“É uma obra fundamental, porque Natal é uma cidade que vive, sobrevive, avança e se desenvolve impulsionada pelo turismo. Não temos grandes empresas, não temos grandes indústrias, e a grande fonte geradora de emprego e renda é o turismo e 80% dessas atividades estão localizadas naquele bairro, naquela praia”, diz o prefeito.
Sem a obra para alargar a faixa de areia, a tendência é que a deterioração de equipamentos como o calçadão e edificações próximas a eles continue acontecendo e se asseverando.

“É uma constante, algumas vezes no ano a gente precisa reconstruir todo o calçadão ou grande parte dele que é destruído pelo avanço do mar. E o mar sendo recuado vai evitar e acabar definitivamente com esse problema”, completa Álvaro Dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *