DOIS VEREADORES, UM EX VEREADOR E EX ASSESSORES, SÃO PRESOS EM PARNAMIRIM

CONTRA A CORRUPÇÃO: Ministério Público Eleitoral e Grupo de Ação Contra o Crime Organizado do Rio Grande do Norte.

É grande a repercussão no meio político e social da Operação “Dízimo”, deflagrada na manhã desta sexta-feira (18), pelo Ministério Público Eleitoral, que investiga suposto crimes eleitorais cometidos nas últimas eleições municipais em Parnamirim. Os presos são suspeitos de praticar crimes eleitorais como compra de votos nas últimas eleições municipais. Os promotores e policiais militares cumpriram mandados de busca e apreensão na cidade “Trampolim da Vitória”.  As primeiras informações apuradas pela reportagem do jornaldoestado.online dão conta que eles foram presos temporariamente em cumprimento a mandados de prisão pela justiça.  

DÍZIMO: Pastores Sandoval, Danilo e Alex, foram presos, alvos da operação do MP/Gaeco contra a corrupção


PRISÕES 

Dois vereadores, Ítalo Siqueira, PSD, (professor Ítalo), e Rhalessa Freire, PTB, (Rhalessa de Clênio), foram presos; o ex-vereador Alex Sandro da Conceição Nunes da Silva, Pastor Alex, além dos pastores Sandoval e Danilo, ex assessores de Alex. A Operação Dízimo investiga o crimes de falsidade ideológica eleitoral, lavagem de dinheiro, peculato e associação criminosa na cidade de Parnamirim. Ao todo, a operação Dízimo cumpre mandados de prisão temporária e outros, de busca e apreensão em Parnamirim. A ação contou com a participação de 15 promotores de Justiça do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), 17 servidores do MPRN e 68 policiais militares.
DÍZIMO
O objetivo da operação “Dízimo”, que leva esse nome por envolver pastores evangélicos, é investigar o cometimento de crimes de falsidade ideológica eleitoral, lavagem de dinheiro, peculato e associação criminosa. As prisões dos envolvidos são temporárias e podem ser renovadas por mais cinco dias.A operação “Dízimo”, realizada pelo Ministério Público Eleitoral, foi iniciada em Parnamirim e encaminhada à 1a Zona Eleitoral de Natal, para onde a juíza Ana Cláudia Braga enviou o processo. Em virtude de decisão do Supremo Tribunal Federal, agora todas as investigações de crimes eleitorais do estado são remetidos á 1a Zona Eleitoral de Natal.

VEREADORA Rhalessa Freire – PTB
VEREADOR Professor Ítalo – PSDB


CÂMARA MUNICIPAL DE PARNAMIRIM 

O Poder Legislativo do Município de Parnamirim, através da assessoria de comunicação social, emitiu a seguinte nota:
“A Câmara Municipal de Parnamirim acompanha com atenção a operação realizada na data de hoje (18), pelo Ministério Público Eleitoral, sobre fatos relacionados às Eleições 2020 na cidade de Parnamirim, colocando-se desde já à disposição para auxiliar no esclarecimento de todos os fatos.”

PODER LEGISLATIVO – Câmara Municipal mais uma vez é alvo de operação contra a corrupção eleitoral

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.