Banco de Alimentos de Natal arrecada mais de quatro toneladas no primeiro semestre de 2022

Nos três primeiros meses desde a reestruturação do Banco de Alimentos de Natal, a equipe registrou a arrecadação e distribuição de 4,2 toneladas de alimentos, beneficiando mais de 4.676 usuários que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Esse número representa um aumento de 262,5% na arrecadação em comparação ao ano de 2021.

A reestruturação do banco de alimentos aconteceu em março deste ano pela Prefeitura de Natal, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho e Assistência Social (Semtas).

O programa tem como objetivo viabilizar a captação e distribuição de gêneros alimentícios provenientes de doações dos setores público e privado às instituições assistenciais cadastradas na Semtas, que atende crianças, adolescentes, adultos e idosos.

A finalidade é minimizar o desperdício de alimentos, garantir a segurança alimentar e nutricional das pessoas em vulnerabilidade. A secretária da Semtas, Ana Valda Galvão, comemorou os resultados do programa.

“Esse trabalho do Banco de Alimentos colabora com o oferecimento de alimentos mais saudáveis aos mais vulneráveis. Ficamos muito felizes em ver o Banco crescendo, reaproveitando o que seria desperdiçado, mesmo estando em boas condições para ser consumido e poder ajudar quem mais precisa. É um trabalho que está sendo realizado com muito sucesso”, finalizou.

Atualmente, 18 instituições são atendidas com doações provenientes do banco de alimentos, mas a meta da Secretaria é superar esse número.

“Nossa expectativa é ampliar ainda mais este número, viabilizando o fortalecimento do Banco de Alimentos. Os alimentos são coletados, triados, higienizados e redistribuídos para as instituições cadastradas na Semtas, que são devidamente capacitadas, para fornecer as refeições que preparam para as famílias em vulnerabilidade para as quais prestam serviço no âmbito institucional. Com isso, nosso objetivo principal é minimizar o desperdício de alimentos e a insegurança alimentar da população mais vulnerável. Agradecemos a adesão das empresas e da sociedade civil ao programa que tem ajudado muitas instituições”, afirmou a titular da Semtas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.