A resistência de Tocha Lopes chama-se: LIBERDADE!

COMPORTAMENTO:  Artista contemporâneo presenteia Parnamirim, narrando estilos de vidas com criatividade libertária e revolucionária.

 Quem foi que disse que arte não é uma comunicação essencial? A arte vem ao longo da evolução humana se mostrando cada vez mais uma forma de alimento da alma, do espírito, do corpo e especialmente dos olhos que contemplam milhares de cores em suas formas mais lúdicas e revolucionárias. Os primeiros homens usaram a pintura para expressar para as futuras gerações como eles viviam nas cavernas e fora delas. 

Milhares de anos já se passaram desde as primeiras mensagens escritas sob pedras e rochas, muitos movimentos foram vividos pela humanidade e hoje os muros representam essa passagem do passado para o presente. Tocha com a sua arte escreve com letras garrafais uma mensagem aos “humanos” e pinta com os pincéis o que a natureza lhe inspira cotidianamente… 

EXPRESSÃO ARTÍSTICA

O prolongamento da pandemia e o agravamento da situação sanitária, social e econômica pelo país, trouxe um sentimento de desesperança para nossos artistas urbanos, a grande maioria anônimos, mas a crescente indignação popular em relação a este cenário começou a se manifestar também através das mãos desses valorosos formadores de opinião artística.

Em Parnamirim, nos muros e fachadas de vias de grande circulação de pessoas, por onde passam diariamente, milhares de trabalhadores com serviços essenciais, verdadeiras obras de artes com conteúdo crítico, Tocha e seus camaradas, passaram a ser vistos com outro olhar, com mais frequência e circulando nas redes sociais com forte apelo dos internautas, suas obras crescem e não desaparecem!.

Vida longa aos artistas parnamirinenses!

Foi neste contexto que o artista plástico parnamirinense, Ednardo Rodrigues Lopes, o “Tocha”, aumentou seu acervo, produzindo suas pinturas libertárias, sob forte influência de sua cultura anárquica e da mãe natureza, os registros fotográficos dos fãs e admiradores estampam a mídia eletrônica diariamente atestam seu enorme potencial artístico, escrevendo seu nome na nossa história com humildade e trabalho, inspirado e ensinado pelo seu pai que deixou no seu sangue o prazer pelas tintas.

Os muros que estampam suas obras, com diferentes tipos de mensagens são registros históricos em constante transformação na cidade “Trampolim da Vitória”. Tocha, neste momento crítico, em que vivemos numa pandemia jamais imaginada, sob uma política de Estado claramente genocida, estas camadas de mensagens sobrepostas trazem à tona muitos dos afetos, anseios e revoltas da população.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.