CidadesDESTAQUES

Câmara Municipal de Natal outorga cidadania a diretor do Grupo JMT Service

A Câmara Municipal de Natal outorgou cidadania ao empresário Jonas Alves da Silva, sócio administrador do Grupo JMT Service, que atua na terceirização de serviços em 14 estados, entre os quais o Rio Grande do Norte. A proposição da honraria foi da vereadora Margarete Régia, que presidiu a sessão solene de outorga do Título, nesta quinta-feira (30).

O homenageado nasceu em São Paulo/SP, mas veio para Natal/RN com apenas quatro anos de idade. Ele dedica todas as conquistas da vida aos esforços da mãe, dona Dagmar Alves da Silva. Hoje, graduado e pós-graduado em Direito, à frente de um grupo empresarial que emprega ao todo 14 mil pessoas, das quais seis mil no RN, ele não esquece que começou a trabalhar aos doze anos de idade, vendendo picolé, para ajudar à mãe e custear os próprios estudos. Foi menor aprendiz, estagiário e galgou funções até alcançar a oportunidade de empreender e ser convidado a ocupar a posição de sócio da JMT, em 2013.

“Minha mãe foi minha grande inspiração, pois ela também foi uma terceirizada.  Hoje atuamos na terceirização em vários setores, não só na parte de limpeza, vigilância e serviços administrativos, mas também temos contratos de terceirização de mais especialização e tecnicidade, como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e tantas outras categorias”, relata o empresário.

“Hoje estou feliz em pode homenagear alguém que faz o bem. Alguém que veio de uma família humilde e tornou-se referência para o Rio Grande do Norte, oferecendo oportunidades de emprego e renda para milhares de outros pais e mães de família. A história de Jonas me encantou. Ele morou muitos anos na zona Norte, vendeu picolé na rua e, através do estudo e do trabalho, hoje é um grande empresário. Gosto da simplicidade e dos que fazem o bem”, justificou a autora da proposição da Cidadania. 

Para o homenageado, o Título de Cidadão Natalense é quase que uma reparação na própria história de vida. “Pode se dizer que apenas nasci em São Paulo. Natal sempre foi e sempre será a minha casa. É onde devo ficar e devo muito a esse povo e a esse estado. Se eu pudesse, mudaria até minha certidão de nascimento, pois me sinto como legítimo natalense”, disse, rodeado dos filhos, esposa, muitos parentes, amigos e colaboradores que lotaram o plenário da CMN para prestigiar a sessão solene de outorga da cidadania.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *