PARNAMIRIM URGENTE: Série de roubos a estabelecimentos comerciais gera revolta e insegurança

ARROMBAMENTOS: Nos últimos sete dias pelo menos cinco estabelecimentos foram alvos dos meliantes e todas as ações foram gravadas por câmeras de segurança.

O coração comercial de Parnamirim está passando por dias difíceis com a série de arrombamentos que vem sofrendo nos últimos dias. É intensa a movimentação de bandidos pela região central da cidade “Trampolim da Vitória”. Os alvos dos meliantes são especialmente as lojas que são arrombadas durante as noites frias e escuras frequentadas por moradores de rua e bandidos à espreita esperando o momento oportuno para atacar suas vítimas.

Na madrugada desta segunda-feira, 19, o alvo foi o Revistão do Centro, tradicional comércio que fica localizado na avenida Brigadeiro Everaldo Breves, a poucos metros da igreja Matriz de Nossa Senhora de Fátima, no centro de Parnamirim.

AMEAÇA: Estabelecimentos pequenos são os principais alvos de criminosos; insegurança trás sérios prejuízos para toda a sociedade.

Os criminosos conseguiram fazer um buraco na parte de trás da cigarreira e adentraram no estabelecimento do senhor Luiz Antônio, o Lula, que comercializa há 50 anos naquele local revistas, jornais, refrigerantes, doces, balas e chocolates.

Sem serem incomodados, fizeram um rapa geral, deixando um rastro de destruição e prejuízo enorme para o pequeno comerciante que labuta diariamente para sustentar sua família honestamente e ao chegar no local se deparou com a cena horrorosa.

Pelo menos três homens são suspeitos do arrombamento no Revistão do Centro, mas até o fechamento desta matéria ainda não foram identificados, há suspeita é que são ‘noiados’ que circulam pelo centro da cidade e se aproveitam do deserto que fica às ruas na madrugada para agir. Infelizmente, apesar da ronda diária dos homens da segurança, não foi possível realizar as prisões, sendo assim estão livres para atacar novamente.

AUTORIDADES PRECISAM AGIR

Alguns comerciantes ouvidos pela reportagem do Jornal do Estado, questionaram a morosidade como é tratado o tema. “Tem muito blábláblá, essas coisas eles não resolvem, é preciso ter coragem, pulso firme para cobrar do poder público, estamos entregues à própria sorte, é lamentável Parnamirim está passando por isso”, disse um comerciante que preferiu não se identificar.

Outro empreendedor criticou a ausência da CDL no debate sobre esses episódios. “Temos a CDL que até agora não disse uma palavra sequer sobre o assunto, bem que poderia provocar uma audiência pública junto as autoridades do município e estado para traçar um plano de segurança, mas permanece calada e omissa diante dessa insegurança”, criticou.

AUSÊNCIA SENTIDA: Ex-presidente Bira Marques não é mais o presidente da CDL, mas deixou um grande trabalho.

Uma empresária relata que já presenciou duas vezes assalto à mão armada e diz que os comércios próximos, que não utilizam grades, acabam se tornando alvos, principalmente durante os fins de semana. Ela diz ainda, que já presenciou outros casos de roubo no centro da cidade e afirma conviver com a insegurança.

“Quando eles não atacam de moto ou de carro, eles arrombam, até a polícia já parou aqui na frente pegando bandido. Aqui é movimentado por conta dos bancos e dessas lojas grandes e quase toda semana tem assalto com os consumidores que acabam se afastando porque estão sendo assaltados. O policiamento é regular e tem que ter mais policiamento”, afirmou. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *