Central

MPRN capacita agentes e delegados de Polícia Civil potiguar em técnicas de investigação cibernética

ESTUDO: Curso é uma parceria entre o MPRN e a Polícia Civil. Há previsão de mais três capacitações neste ano, sendo as turmas em Natal, Mossoró e Caicó.

O curso é composto de uma parte teórica, quando são apresentados conceitos básicos relacionados ao ciberespaço, provas digitais, ferramentas de apoio na identificação e coleta de provas no meio cibernético, e de uma parte prática, com estudo de casos e exercícios com aspectos práticos da investigação cibernética. O MPRN realiza investigações cibernéticas desde o ano de 2017.

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) iniciou nesta segunda-feira (13) uma capacitação em investigação cibernética para delegados e agentes da Polícia Civil potiguar. O primeiro módulo do curso está sendo ministrado na sede da Academia de Polícia Civil do RN (Acadepol) e conta com a participação de 30 pessoas. O curso segue até a próxima quarta-feira (15).

Segundo a promotora de Justiça e coordenadora de Investigações Especiais do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Engrácia Monteiro, o curso proporciona uma troca de experiência e de informações entre as duas instituições para que as investigações caminhem de forma correta e sejam concluídas com sucesso. “O momento de coleta de provas é extremamente importante e isso será bem enfatizado durante a capacitação. Com uma investigação tendo as provas bem preservadas e feita de forma correta, toda a população do Rio Grande do Norte é que sai ganhando”, afirma.

O curso é composto de uma parte teórica, quando são apresentados conceitos básicos relacionados ao ciberespaço, provas digitais, ferramentas de apoio na identificação e coleta de provas no meio cibernético, e de uma parte prática, com estudo de casos e exercícios com aspectos práticos da investigação cibernética. O MPRN realiza investigações cibernéticas desde o ano de 2017.

De acordo com a diretora da Academia de Polícia Civil do RN, a delegada Dulcineia Costa, a parceria com o MPRN é importante para o aperfeiçoamento do conhecimento dos policiais civis. “Da mesma forma que a criminalidade vem utilizando os recursos tecnológicos, também temos que nos atualizar mais ainda para enfrentar de forma satisfatória esse tipo de crime bastante presente na sociedade atualmente”, destaca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *